19 de junho de 2006

A Moeda


Thiago Kalu
A cada sorriso: mais dores.
As mão ocupadas.
O adeus aos amores.
A queda da escada,
No primeiro degrau.
O brilho ofuscado.
As mãos ocupadas.
O Janeiro nublado
E a alegria poupada:
Tanto faz, tudo é igual.
Os segredos que são seus, mas que nem você sabe.
Tudo aquilo que cabe, mas não está em suas mãos.
É que, às vezes, é preciso olhar no espelho em que o outro te vê
Para sentir as verdades com as mãos à vontade.
Sorria: hoje vai chover!

3 comentários:

Joy disse...

Eta orgulho desse garoto, viu ? Adorei, Kalu ! Principalmente esse pq rolou uma certa identificação ! Ah e viu que amizade cura tudo ! Ficou doente é só entrar no msn !!!

Flavio disse...

so queria lhe dizer que esse poema é muito bom. bem escrito, bem descrito, sei lá tem alma nele.... bola pra frente maluco....

Anônimo disse...

I find some information here.